Afinal o que leva uma pessoa a violentar a outra?

Com tantos anos de experiência já vi e ouvi de tudo relacionado a tipos de violência sexual, doméstica entre outros.

Sempre fiquei absolutamente chocada com as crueldades do ser humano, entre elas está a violência sexual por meio de estupros em crianças, deficientes, adolescentes, idosos, mulheres vítimas que foram forçadas, ameaçadas, ludibriadas pelo agressor. Existem também casos em que os agressores tiveram o consentimento dos responsáveis pela vítima (pais, tios, avós, irmãos…) como se fossem mercadoria sem valor!

Em todos os casos citados acima, sim TODOS eles trazem consigo marcas irreparáveis de dor, de um sonho destruído e sem enxergar luz no final do túnel.

A agressão sexual desencadeia dores profundas na alma e no físico que consequentemente levam à depressão profunda onde a vítima chega ao extremo de enxergar a morte como única solução, outras procuram um alívio instantâneo nas drogas ou álcool, outras perdem a autoestima e o amor próprio caminhando diretamente para a prostituição como forma de punição inconsciente, e outras ainda carregam este trauma pelo resto de suas vidas com dificuldades de relacionamentos por medo de confiar no próximo e desenvolvendo alguns tipos de transtornos.

A violência parte de uma sociedade machista e hipócrita, onde as próprias mulheres se autocriticam e disputam entre si buscando uma autoaprovação de quem é mais puritana. Se esquecendo que a próxima vítima podemos ser eu, você ou ela.

O agressor não tem etiqueta na testa, ele tem o perfil daquele bom cidadão, confiável, querido e legal aos teus olhos. Entretanto, cruel como um psicopata a ponto de neutralizar a vítima para que a mesma não o denuncie, gerando mais pânico na mesma.

Quanto a pergunta acima: “O que gera uma pessoa abusar da outra?”

Observando cada caso temos uma série de respostas para explicar porque esses monstros agem de forma brutal, entretanto precisamos focar na recuperação da vítima.

Precisamos responder a sua situação atual da vítima e como lidar com esse trauma, mesmo que tenha sido gerado a muito anos atrás. Infelizmente não temos como apagar o passado, contudo temos como ressignificar este trauma que causa tanta dor proporcionando um presente mais feliz, liberto e dando continuidade a uma vida com esperança!

Edna Glauber

Psicóloga Cognitivo Comportamental e Life Coach.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Relacionados

Violência psicológica

Quando falamos ou ouvimos coisas sobre abusos ou relacionamento abusivo, logo associamos em violência física. A violência tem várias facetas…

Construindo pensamentos positivos!

Responsa a si mesmo: Seus pensamentos estão alinhados com seus interesses?Você tem pensamentos distorcidos que te afastam do seus objetivos?…

Os efeitos das drogas no trânsito

Neste artigo, pretende-se destacar a importância da psicologia do trânsito para auxiliar uma possível mudança de comportamento e a importância…

Qual a diferença de Coaching e Psicoterapia?

São processos distintos e podem trabalhar em parceria, porém com propósitos diferentes. A psicoterapia é um processo que permite resultados…